Sobre ser um negócio criativo e ofício artístico, há dois anos



Neste último Dia Internacional da Mulher, o VID Estúdio Criativo completou dois anos de existência. Nós estreamos nossas atividades durante um Bazar Cultural, na Estação Cultura em Campinas, com uma edição do nosso brechó de garimpos e figurinos.

Antes, nós duas já atuávamos como figurinistas, fazendo trajes de cena para teatro e cinema, até que tivemos a ideia de juntar forças para empreender na área cultural, em um cenário menos precário, para trabalhar e pensar junto.

Também havia um flerte com a moda, de uma perspectiva do consumo consciente e da responsabilidade em relação à o que vestimos. Há dois anos atrás, a moda consciente era um movimento que estava ganhando corpo naquela, e hoje já se encontra super popularizado, o que é muito legal, pois vemos muito mais gente falando sobre brechó, ações de troca, reforma e customização de roupas, e isso é muito legal.

Sendo duas mulheres vindas da área de artes, encaramos diversos desafios na maneira de nos entender como empreendedoras, com um pé na moda e outro na cultura, envolvidas pelo ambiente fértil da economia criativa. Nessa travessia, a experiência com produção cultural nos ajudou a inventar nosso empreendedorismo, mesmo tendo altas crises sobre "o que fazemos?" ou ainda, o que as pessoas entendiam que a gente fazia, uma vez que misturamos várias ocupações sob a alcunha de estúdio criativo, um termo que nos pareceu adequado justamente por ser bem amplo.

Para responder essa pergunta, procuramos orientações diversas vezes, como nas aulas de empreendedorismo criativo da Patricia Sant’Anna, da Tendere; e  com a consultoria da Mari Pelli, do Roupa Livre, ações que foram essenciais para nos ajudar a entender nossa maneira de existir como negócio e oficio artístico,

Após incursões em diversas áreas, cursos, experiências com figurino, direção de arte, maquiagem, gravações, brechó, clube da troca, organização de acervo ... qual a resposta para a pergunta O QUE FAZEMOS, hoje, dois anos após nossa estreia? Engraçado como nós temos essa mania de abrirmos diversas portas, abas e inúmeras áreas de atuação, para ao fim e ao cabo, nos voltarmos para nossa essência, e razão primeira para termos nos juntado, que é o FIGURINO. A partir dele, vão surgindo ramificações, como já avisa a sigla da qual deriva nosso nome: Vestimos Ideias e Design. E para vestir ideias, a gente faz de tudo um pouco, assim como somos apaixonadas por compartilhar nosso ofício nos cursos e oficinas que fazemos em nossa sede ou outros locais da cidade. 

Para celebrar estes dois anos de existência e constante invenção do nosso ofício e maneira de atuar, passamos por um processo de re-design com nosso amigo e parceiro em vários projetos, Bruno Cardoso


Venha fazer parte da nossa história também ;)
Marque uma visita em nossa sede, conheça nosso acervo de vestuário, se inscreva em nossos cursos ou faça uma uma aula experimental, compartilhe com a gente seu projeto de teatro ou audiovisual para pensarmos juntos em como vestir estas ideias ... 
Estamos à disposição para vestir sua história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário